Category Archives: Marketing Esportivo

Vídeo – Entrevista de Régis Boessio após conquista da pole-position

Autobello Veículos de Cascavel (PR) apoiou Boessio na 6ª etapa


Assim como as empresas Rodrigotto Comércio de Peças, Suspentech Suspensões Pneumáticas, NF Produções e Boessio Transportes, a Autobello Veículos estampou o caminhão Mercedes-Benz destaque na prova de Cascavel (PR) com a conquista do terceiro lugar no pódio. O piloto Régis Boessio (na imagem com o dono da Autobello Veículos e seu filho) e toda a equipe agradecem aos parceiros pelo apoio nesta temporada vitoriosa da Boessio Competições / ABF Desenvolvimentos.

Neusa Félix destaca participação da torcida em Goiânia

O Grande Prêmio Petrobras, quarta etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, consolidou um dos eventos mais positivos entre os 15 que a categoria já realizou no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia. A avaliação foi feita na manhã da segunda-feira (4) pela presidente da Truck, Neusa Navarro. “Maravilhoso”, diz ela, pausadamente, buscando uma definição em uma única palavra para o saldo da etapa goiana.

Porque investir em Marketing Esportivo?

O marketing esportivo é considerado pelos especialistas na área como uma comunicação saudável. Assim como as pessoas, as empresas são conduzidas por seus valores e suas crenças, que determinam sua visão do mundo e orientam toda a sua atenção. As decisões das empresas expressam a percepção que têm dos seus negócios. Quando despendem recursos em comunicação, certamente esperam atingir determinados objetivos, direta ou indiretamente. Basicamente esses objetivos podem ser: o fortalecimento da marca, o fortalecimento da imagem, o retorno de mídia espontânea, fator de agregação à marca, conquista de mercado e a busca de uma excelente ferramenta de comunicação.

Um super show para o público

O maior espetáculo das pistas na América do Sul, assim pode ser definido o show que a Fórmula Truck, promove antes das corridas do campeonato. A exibição dos filhos da presidente da categoria, de cerca de meia hora, conta com até quatro caminhões que giram sobre o eixo diante da arquibancada principal de cada circuito. “Nunca vi um show tão bonito no meu autódromo”, empolgou-se o tricampeão de F-1 Nelson Piquet na corrida em Brasília.

Os “pesados” nas pistas

Os caminhões de corrida são desenvolvidos a partir de um modelo normal que sai da linha de produção das montadoras. Mas as transformações para deixá-los em condições de competitividade são muitas e exigem tempo e muito conhecimento. Os motores, por exemplo, chegam quase a triplicar a potência após as modificações. Para chegar a este resultado os preparadores mexem no curso do virabrequim, aliviam o peso das bielas, dos pinos e do pistão. No final, há uma redução de peso de quase dois quilos por cilindro. O comando de válvulas é substituído por um mais apropriado, além de outras modificações no próprio motor e também no sistema de embreagem, que perde muitos quilos.