Boessio obteve o melhor resultado na 1ª corrida da Copa Mercosul

Régis BoessioAs provas aconteceram com o tempo muito instável: começou a chover cinco minutos antes da volta de apresentação, com alguns pontos da pista ficando bem molhados. No entanto, eles encararam a corrida 1 com pneus de pista seca e deram um show de pilotagem e habilidade.

Régis Boessio

Corrida 1:
O domingo começou chuvoso no circuito argentino, mas na hora da corrida o tempo estava firme. Só que a pista estava úmida, então a largada foi dada em regime de safety-car. Assim, os pilotos poderiam entender melhor as condições da pista.

O cronômetro em contagem regressiva marcava 14 minutos quando o carro de segurança, enfim, deixou a pista. O pole-position Wellington Cirino largou bem e manteve a ponta. Felipe Giaffone tentou a manobra de ultrapassagem por fora, mas perdeu a freada e foi para fora da pista, retornando na quinta colocação.

Os pilotos estavam bastante cautelosos, já que estavam com pneus voltados à pista seca. Mas o cuidado durou apenas uma volta rápida.

Régis Boessio

Logo na segunda volta, Andrade conseguiu a manobra por fora e assumiu a liderança da prova. Giaffone foi se recuperando e dexou Pedro Paulo, André Marques e depois Cirino para trás, passando para segundo.

E não demorou para Giaffone ultrapassar Andrade na entrada da reta principal e assumir a liderança.

Mais atrás, destaque para Danilo Dirnai, que largou lá atrás e já era sétimo com seis voltas completadas. Beto Monteiro, que largou em último, seguia o mesmo roteiro e aparecia em 11º.

Na ponta, Giaffone aos poucos conseguia se desgarrar. A diferença já estava em 4s para Andrade, que vinha sofrendo um calor de Cirino. Na sétima volta, o #6 tentou a ultrapassagem por fora no fim da reta principal, e acabou tocado por Andrade. Mas Cirino se manteve na pista e, em seguida, conseguiu a ultrapassagem.

Restando 4 minutos para o fim, os dez primeiros eram Giaffone, Cirino, Andrade, Marques, Totti, Dirani, Paulo, Monteiro, Martins e Jardim.

No final, Totti conseguiu pular para quarto, e André Marques acabou caindo para sétimo. Na ponta, Giaffone recebeu a bandeirada com mais de 2s de diferença para Cirino e venceu a primeira prova do dia.

Régis Boessio

Resultado Corrida 1
1º – Felipe Giaffone, Volkswagen, em 22min47s520
2º – Wellington Cirino, Mercedes-Benz, à 2s390
3º – Roberval Andrade, Scania, à 10s241
4º – Leandro Totti, Mercedes-Benz, à 15s005
5º – Danilo Dirani, Mercedes-Benz, à 19s740
6º – Beto Monteiro, Iveco, à 23s983
7º – André Marques, Mercedes-Benz, à 24s850
8º – Adalberto Jardim, Ford, à 25s007
9º – Renato Martins, Volks, à 26s975
10º – Pedro Paulo, Mercedes-Benz, à 27s795
11º – Regis Boessio, Volvo, 28s114
12º – Witold Ramasauskas, MAN, à 38s192
13º – Giuliano Losacco, Iveco, à 38s333
14º – Luis Lopes, Iveco, à 40s114
15º – Rodrigo Belinati, Volks, à 41s310
16º – Fábio Fogaça, Ford, à 41s636
17º – Débora Rodrigues, Volks, à 43s014
18º – Duda Bana, Volvo, à 46s787
19º – Rogério Castro, Volks, à 1min14s814
Melhor volta: Leandro Totti, 1min49s874

Corrida 2:

Depois da primeira corrida, a pista apresentava melhores condições. Havia alguns lugares mais molhados, mas a maior parte do circuito estava mais para seco.

Terceiro na corrida 1, Roberval Andrade acabou enfrentando problemas no motor e ficou de fora da segunda prova.

Na largada, o pole Adalberto Jardim acabou ficando na reta e foi ultrapassado antes da primeira curva. Quem pulou na ponta foi André Marques, trazendo junto Beto Monteiro, em segundo, e Danilo Dirani, em terceiro.

Vencedor da primeira prova, Felipe Giaffone era o quarto, com Wellington Cirino na quinta colocação.

Na abertura da terceira volta, Monteiro foi para cima, colocou por dentro e assumiu a ponta. Giaffone também vinha em bom ritmo e subiu para terceiro. Na volta seguinte, o #4, que saiu de oitavo, deixou Marques para trás e subiu para segundo.

Com pista livre à sua frente, Monteiro apertou o ritmo e já tinha quase 3s para Giaffone. Já Rodrigo Belinati acabou rodando e caindo para último.

Com cinco voltas completadas, os dez mais bem classificados eram Monteiro, Giaffone, Marques, Dirani, Cirino, Toti, Jardim, Losacco, Boessio e Ramasauskas.

Jardim acabou enfrentando problemas, perdeu rendimento e acabou se dirigindo aos boxes. Fim de prova para o pole da corrida 2.

Na frente, as posições pareciam estáveis. Mas Giaffone acelerou forte, descontou a vantagem do #88 rapidamente depois de uma queda de rendimento de Monteiro, e tomou a ponta na décima volta.

Marques sentiu que dava para ser segundo e passou a apertar Monteiro, que se defendia como podia. Os cinco primeiros, na realidade, estavam bem próximos. Dirani e Cirino acompanhavam tudo de perto.

As posições, no entanto, se mantiveram até a bandeira quadriculada. Nova vitória de Felipe Giaffone, que sai de Buenos Aires na liderança da Copa Mercosul.

Resultado Corrida 2
1º – Felipe Giaffone, Volkswagen, em 23min35s843
2º – Beto Monteiro, Iveco, à 0s372
3º – André Marques, Mercedes-Benz, à 1s115
4º – Danilo Dirani, Mercedes-Benz, à 2s358
5º – Wellington Cirino, Mercedes-Benz, à 2s957
6º – Leandro Totti, Mercedes-Benz, à 29s499
7º – Giuliano Losacco, Iveco, à 35s116
8º – Witold Ramasauskas, MAN, à 36s304
9º – Duda Bana, Volvo, à 57s371
10º – Luis Lopes, Iveco, à +1min
11º – Renato Martins, MAN, à +1min
12º – Fábio Fogaça, Ford, à +1min
13º – Débora Rodrigues, Volks, à +1min
14º – Rogério Castro, Volks, à +1min
15º – Regis Boessio, Volvo, à 3 voltas
16º – Adalberto Jardim, Ford, à 5 voltas
17º – Rodrigo Belinati, Volks, à 8 voltas
Melhor volta: Beto Monteiro, 1min39s515

Classificação da Copa Mercosul
1º – Felipe Giaffone, 40 pontos
2º – Wellington Cirino, 31 pontos
3º – Beto Monteiro, 30 pontos
4º – Danilo Dirani, 27 pontos
5º – André Marques, 27 pontos
6º – Leandro Totti, 26 pontos
7º – Roberval Andrade, 18 pontos
8º – Renato Martins, 16 pontos
9º – Witold Ramasauskas, 16 pontos
10º – Giuliano Losacco, 16 pontos
11º – Luiz Lopes, 12 pontos
12º – Adalberto Jardim, 12 pontos
13º – Regis Boessio, 10 pontos
14º – Pedro Paulo, 10 pontos
15º – Duda Bana, 7 pontos
16º – Rodrigo Belinati, 5 pontos
17º – Fabio Fogaça, 4 pontos
18º – Debora Rodrigues, 3 pontos
19 – Rogério Castro, 2 pontos


Com informações de Bruno Vicaria e Vinícius Piva